Programa dos Estúdios Victor Córdon que prevê um ciclo de 10 conversas conduzidas por Cristina Peres, com realização de João Afonso Vaz. As conversas são transmitidas no canal de Youtube dos Estúdios Victor Córdon e partilhadas nas redes do @camoesmaputo, um vez por mês, ao longo de 2021.

Mais informação aqui.

André Guedes (Lisboa, 1971) vive e trabalha em Lisboa. Licenciado em Arquitectura na FA/Universidade Técnica de Lisboa, participou em diversos programas de residência de criação nomeadamente, Nosadella.due (Bologna, 2007), Le Pavillon / Palais de Tokyo (Paris, 2004/2005), Fondazione Pistoletto/Cittadellarte (Biella, 2003). Em 2007 recebeu o Prémio de Artes Plásticas União Latina. Participou em diversos eventos e exposições individuais e colectivas em Portugal e no estrangeiro. Nas exposições individuais destacam-se, “Better Days, For These Days” (2008), Galeria Lisboa 20; “Informações/Information” (2007), Chiado 8, Lisboa; “Better Days” (2007), Museo Internazionale della Musica, Bolonha; “O jardim e o casino, a praia e a piscina” (2005), Galeria Lisboa 20, Lisboa; “Outras árvores, outro interruptor, outro fumador e uma peça preparada” (2004/2005), Museu de Serralves, Porto; “SlowMotion” (2003), ESTGAD, Caldas da Rainha. Nas exposições colectivas destacam-se, “El Medio Es El Museo” (2008), Koldo Mitxelena, San Sebastián; “Disarming Matter” (2008), Dunkers Kulturhus, Helsingborg, Suécia; “Por Entre as Linhas”, Museu das Comunicações, Lisboa (2007); “La Ciudad Interpretada” (2006), Santiago de Compostela; “The Final Cut” (2005), Palais de Tokyo, Paris; “Otras Alternativas” (2003), MARCO, Vigo; “Partituras e Paisagens” (2002), Festival Danças na Cidade / Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa; “Festival Brrr Live Art” (2001), Porto. Realizou a concepção espacial das seguintes obras coreográficas: ‘Hors Sujet Ou Le Bel Ici’ (2007) de Martine Pisani; ‘como rebolar alegremente sobre um vazio interior’ (2001) de Vera Mantero para o Ballet Gulbenkian; ‘Notas para um espectáculo invisivel’ (2000) de Miguel Pereira; ‘Contract with the skin’ (2000) de Paulo Henrique.

A partir das 21h00 de dia 26 de março.