No dia 22 de fevereiro, às 18h00, inaugura no Camões – Centro Cultural Português em Maputo uma instalação intitulada Por trás de uma performance: O TUFO DA MAFALALA.

A peça Por trás de uma performance: O Tufo da Mafalala resulta da colaboração entre os artistas-pesquisadores do campo das artes sonoras e antropologia da Queen’s University Belfast  Pedro Rebelo, Matilde Meireles e Iñigo Sánchez, o Grupo de Tufo da Mafalala e a Associação IVERCA, desenvolvida no âmbito de um projeto de investigação mais amplo que visa compreender melhor o papel da música e do som como agentes de transformação em situações marcadas pelo conflito.

Através de um processo colaborativo de entrevistas, gravações de campo, vídeo e fotografia, Por trás de uma performance aborda a prática artística do Tufo, designadamente a sua preparação e significado social, mas também as vivências do grupo de mulheres makhuwas que constitui e dinamiza o Grupo de Tufo da Mafalala. Articulando diferentes formas de saberes (tradicionais, científicos, artísticos), a peça apresentada como instalação ambiciona gerar um espaço de reflexão sobre o Tufo em diferentes dimensões, entre as quais os contextos espácio-temporais e as aspirações e perspetivas de futuro.

A instalação poderá ser vista entre 22 de fevereiro e 30 de março, de segunda a sexta feira entre as 11h00 e as 18h00, na sala de entrada da Galeria do Camões – Centro Cultural Português em Maputo.

Este é um projeto que conta com o apoio do Camões – Centro Cultural Português em Maputo, da Queen’s University Belfast, do Arts & Humanities Research Council Partnership for Conflict, Crime & Security Research e da Associação IVERCA.

Ficha técnica de Por trás de uma performance: O TUFO DA MAFALALA
Duas projeções vídeo HD, quatro canais áudio, duas esteiras. Duração: 35 minutos.

Instalação: Pedro Rebelo, Matilde Meireles e Iñigo Sánchez, com a participação do Tufo da Mafalala.

Organização e produção: Camões – Centro Cultural Português em Maputo
Esta peça foi desenvolvida no contexto do projeto de investigação “Understanding the role of sound and music in conflict transformation: the Mozambique Case Study”, pelos investigadores Pedro Rebelo e Fiona Magowan, e os pós-doutorados Matilde Meireles e Iñigo Sánchez.

Notas biográficas:

Pedro Rebelo é compositor, performer e artista sonoro. Doutorou-se pela Universidade de Edimburgo em 2002 onde investigou relações entre a música e a arquitetura. Pedro tem desenvolvido projetos participativos com comunidades em Belfast, na favela da Maré, Rio de Janeiro, Maputo e com comunidades ciganas em Portugal. Este trabalho tem resultado em exposições de arte sonora em espaços como o Metropolitan Arts Centre, Belfast, Parque Lage, Museu da Maré no Rio de Janeiro, MAC Nitéroi e Jardins Efémeros. Pedro foi professor convidado na Stanford University, professor visitante sénior na UFRJ, Brasil, investigador colaborador do INET-md, Universidade Nova, Lisboa, e é professor catedrático de artes sonoras na Queen’s University Belfast. Foi recentemente financiado por mais de £1m do Arts and Humanities Research Council (UK) para projetos interdisciplinares para investigar a relação entre som, música e situações de conflito. http://pedrorebelo.wordpress.com

Matilde Meireles é artista sonora e investigadora, tendo-se doutorado em Artes Sonoras pela Queen’s University Belfast no Reino Unido. O seu trabalho artístico e investigação explora o papel do design e da fotografia na expansão do campo das artes sonoras, em particular da gravação sonora e o seu uso em experiências multi-sensoriais. Adicionalmente a sua investigação incide sobre os processos de colaboração e participação como catalisadores de uma compreensão partilhada de lugar, e sobre o uso da tecnologia na amplificação da experiência de lugar. O seu trabalho tem sido apresentado em Alemanha, Brasil, Espanha, Grécia, Irlanda, Portugal, e Reino Unido. http://matildemeireles.com

Iñigo Sánchez Fuarros é doutor em Antropologia pela Universidad de Barcelona (Espanha). Na atualidade trabalha como professor auxiliar convidado na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. As suas linhas de investigação abarcam temas como o estudo da música em contextos migratórios, a relação entre música e cidade, assim como as problemáticas relacionadas com a antropologia do som.  http://www.inigosanchez.com

Grupo Tufo da Mafalala. Com mais de 50 anos de existência o “Tufo da Mafalala” espelha a rica diversidade cultural e artística existente no lendário e mítico bairro da Mafalala. Na sua extensa carreira destacam-se atuações dentro e fora do país com destaque para o Festival Pan-Africano da Argélia e a participação no programa de desenvolvimento de turismo comunitário no Bairro da Mafalala.

Segunda a sexta feira, das 11h00 e as 18h00